Coração de mãe

Arnaldo Antunes / Edgard Scandurra

Trinta e poucos anos ou mais
Um tremor discreto na voz
Unhas de esmalte lilás
Nos dedos das mãos e dos pés

Nuvens passam tão devagar
Nos cabelos cor de avelã
Quando fala sinto exalar
Sua língua doce hortelã

Não vou te deixar na mão
Nem vou te deixar a pé
Prêmio de consolação
Faz de mim o que quiser

Eu tenho um coração de mãe...

Quando se debruça no bar
Os seus olhos cruzam os meus
Me convida para dançar
Vai embora e não diz adeus

Salto alto no meio-fio
Madrugada já quase dia
Nenhum taxi passa vazio
Posso te fazer companhia

Não vou te deixar na mão
Nem vou te deixar a pé
Prêmio de consolação
Faz de mim o que quiser

Eu tenho um coração de mãe...

E depois de um ano ou um mês
Aparece triste, abatida
Para me ferir outra vez
Para eu lhe curar a ferida

Trinta e poucos anos ou mais
Um tremor discreto na voz
Unhas de esmalte lilás
Nos dedos das mãos e dos pés

Não vou te deixar na mão
Nem vou te deixar a pé
Prêmio de consolação
Faz de mim o que quiser

Eu tenho um coração de mãe...

© Rosa Celeste (Universal Music Publishing) / Flerte Fatal

Coração de mãe
Ouça a música
em A curva da cintura, 2011 �udio