Beija-flor

Arnaldo Antunes / Edvaldo Santana

Um beija-flor bebeu
da boca do tubo de soro
preso ao meu braço

Uma libélula bebeu
do mel do choro do meu olho
semi fechado

Meu anjo da guarda piscou
o olho
e eles entraram

Agora tremula
flâmula
sem mastro

Contra os frisos e vidros da janela
semi-aberta
do meu quarto


© BMG / BMG

69116503, “Edvaldo Santana”, de Edvaldo Santana, 1999; Eldorado, 2000
Beija-flor